Tuesday, June 23, 2015

A note must have a title in order to be published. Ou não.

A imaginação na mentira do sonho
quando o poder alcançado é imenso e doce
edificas o teu futuro imerso em chamas
que consomem habilmente o espaço e
o tempo
onde poderás entrar vestido de branco e sonhar

suor na cama de lençois sujos de sangue
puro

não tenho em conta aquilo que perdi
que precisei de aprender para não sentir-me a fugir
para o suave pesadelo adormecido

gastas as palavras e a música que as compõe
decerto aparecerá quem se iluda por menos
sem necessitar de cumprir nada

estejamos certos de que será mais fácil regressar

Wednesday, February 5, 2014

Vamos mostrar que é fixe ser criativo e inconformista?



Fui, sou e serei sempre ideologicamente contra as praxes. É incompatível com a minha posição política e social apoiar a pior forma de obediência à autoridade: obedece-se sem saber porquê nem a quem, porque sim. O conformismo, assunto amplamente estudado na Psicologia Social, leva a que alguns adiram a este tipo de rituais pela pressão social da maioria, embora não o queiram realmente. A dissonância cognitiva faz o resto do “trabalho”. Acontece com as praxes, acontece com a vida em geral. Somos porque são. Mas, tal como a formação de preconceitos e estereótipos, estes fenómenos sociais não são intrinsecamente maus: precisamos destas construções para apreender o que nos rodeia e interagir socialmente. 
O que é mau é estudá-los e ficar por aí, não intervir. 
Quando percebemos o que leva a que os indivíduos se conformem e tenham determinadas atitudes, temos que agir sobre esse processo.Quando vemos que a formação de esterótipos ameaça a convivência entre as pessoas, temos que atuar sobre ela. 
Educando, explicando, ajudando a mudar mentalidades, com argumentos consistentes e, principalmente, com as nossas próprias atitudes. 
Estimulando o inconformismo, a criatividade e a cooperação. 
Mostrando que a liberdade, justiça e respeito pelos outros é a melhor praxe que podemos ter na vida. 
Fazer com que as pessoas não se queiram conformar e não se conformem. 
Idealmente, até que não haja ao que ou a quem se conformar.

Agir como autoridade não reconhecida nestas situações, tentando submeter os outros à nossa vontade, apenas perpetuará o conformismo que queremos combater.

Não me arranjem trabalho na área que não é preciso.

Wednesday, March 30, 2011

Regresso

Acho que vou voltar.


E de acordo com o Acordo Ortográfico.


Yup.

Thursday, October 15, 2009

Álvaro de Campos faz 119 anos

"LISBON REVISITED (1923)

Não: não quero nada.
Já disse que não quero nada.

Não me venham com conclusões!
A única conclusão é morrer.

Não me tragam estéticas!
Não me falem em moral!
Tirem-me daqui a metafisica!
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas
Das ciências (das ciências, Deus meu, das ciências!) ­
Das ciências, das artes, da civilização moderna!

Que mal fiz eu aos deuses todos?

Se têm a verdade, guardem-na!

Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica.
Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo.
Com todo o direito a sê-lo, ouviram?

Não me macem, por amor de Deus!

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havemos de ir juntos?

Não me peguem no braço!
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho!
Ah, que maçada quererem que eu seja de companhia!

Ó céu azul ­ o mesmo da minha infância ­,
Eterna verdade vazia e perfeita!
Ó macio Tejo ancestral e mudo,
Pequena verdade onde o céu se reflecte!

Ó mágoa revisitada, Lisboa de outrora de hoje!
Nada me dais, nada me tirais, nada sois que eu me sinta.
Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo...
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!"

(Álvaro de Campos)

Tuesday, October 13, 2009

Quem vai pedir desculpas ao Joãozinho?

Está toda a gente indignada com o vídeo onde a actriz Maitê Proença ridiculariza os portugueses.
E essa gente indignada com aquilo que lhes parece uma mostra de preconceito, responde com argumentos mais preconceituosos ainda - atacando, não apenas a actriz, mas os brasileiros.

Essa gente indigna-se com comentários de uma actriz que pretendeu fazer humor e apenas demonstrou falta de cultura e pouca piada.

Eu assino a petição feita para que a senhora peça desculpa aos portugueses, assim que circularem por aí outras, p.e.:

- Pedidos de desculpas às loiras;
- Pedidos de desculpas aos alentejanos;
- Pedidos de desculpas aos benfiquistas;
- Pedidos de desculpas aos homossexuais;
- Pedidos de desculpas às mulheres;
- Pedidos de desculpas aos homens;
- Pedidos de desculpas às crianças;
- Pedidos de desculpas ao Joãozinho;
- Pedidos de desculpas às loiras;
- Pedidos de desculpas a Deus;
ETC

Acima de tudo, um pedido de desculpas, neste caso concreto, a todos os brasileiros que não têm culpa deste vídeo (hmm...todos menos a Maitê, parece-me, né?) - Até o Liedson foi atacado!!

Devem continuar com a ira contra a senhora, que só fez figura de parva, é verdade.
Mas a meu ver deveriam canalizar 95% da vossa ira "xenofóbica" para declarações como a deste senhor,

"Depois de alguém o tentar interromper, o dirigente madeirense responde, provocando algumas gargalhadas na assembleia: «Está-me a fazer sinal aí porquê? Que estão chineses aí? É mesmo bom que eles vejam porque não os quero aqui», rematou."

senão na próxima vez a Maitê vai fazer um vídeo a comparar-nos com ele e - aí sim - eu assino a filha da puta da petição!

Monday, October 12, 2009

Estou emocionada

Com a Jota Esse Dê, porque são uns queridos. Atão não é que apoiaram o Rui Rio sem exigir (nas palavras do autarca do Porto: "negociar") nada, os fofos?

Intolerância auditiva

Estou indecisa.
Não sei o que é que me causou maiores danos auditivos este fim de semana: o anúncio do Pingo Doce ou a Jota Esse Dê.

Friday, October 9, 2009

Aviso

Hoje é o último dia da campanha eleitoral autárquica.
Não se esqueçam do colete do IMTT, amanhã é dia de refle(c)tir.

O PP é o PNR dos pequeninos

"O PNR é verdadeiro: assume que não gosta de pobres e que a pobreza deverá ser erradicada através do extermínio dos pobres. O PP é falso: disfarçada de direita moderna, quer acabar com o Rendimento Mínimo Garantido, porque os malandros dos pobres não querem é trabalhar. Esta bandeira é profundamente classista. Existe fraude nos processos de RSI (cerca de 15%), assim como existe fraude nos subsídios às empresas e nos subídios agrícolas. A existência de fraude é algo transversal a todas as classes sociais. Mas ao PP só interessa estigmatizar os pobres, esses preguiçosos que enganam o estado para ganharem a exorbitância de 187,18€ por mês" @ Vodka Atónito "O PP é o PNR dos pequeninos"

Monday, September 21, 2009

Burocracias

Friday, September 18, 2009

Facebook vs Procedimentos Médicos Invasivos

George Clooney prefere fazer um exame à próstata a utilizar o Facebook.
Isso talvez explique porque tenho um perfil nesse website: não possuo a dita glândula.

Wednesday, June 24, 2009

Thursday, June 4, 2009

Até que enfim!!

Marinho Pinto no seu melhor aqui

Monday, April 27, 2009

Mais uma cidade anti-touradas

A cidade de Sintra passou a pertencer, na passada quinta-feira, à lista de cidades anti-touradas em Portugal (que já conta com as cidades de Viana do Castelo, Braga e Cascais). Esta medida, tomada na Assembleia Municipal, contou com os votos favoráveis do Bloco de Esquerda e da maioria do PS e da coligação “Mais Sintra”.

Além de proibidas as touradas, é também proibida a utilização de animais em espectáculos circences, entre outras medidas.

Mais info sobre este assunto aqui.

In Love

Tuesday, April 7, 2009

Estou mesmo muito apaixonada por ti, se é que isso é quantificável.

Friday, March 20, 2009

Dormir

Não devíamos ter que dormir. Digo isto, embora o sono seja um estado que curto, particularmente. Mas apetecia-me mais aproveitar esse tempo com actividades que não consigo realizar durante o tempo de vigília que tenho.
Sim, eu sei que se fosse essa a realidade, provavelmente ocuparia esse tempo todo e queria que os dias tivesses mais horas, e por aí adiante.
Mas como não é, quero isso.
Por agora é tudo. Traga-me a continha, sff.

Túnel

Às vezes a solução não está naquilo que encontramos ao fundo do túnel.

Wednesday, March 18, 2009

Estou à espera da ocasião próxima, visando o diálogo mais convencional.

Onde está o Wally?

Porque é que toda a gente procura o Wally?

Se ele se veste de forma a ficar camuflado na multidão é porque se quer esconder.

Ok, uma coisa também é verdade: se ele não quer ser encontrado, porque é que faz aquele sorrisinho de merda quando o encontramos?

Divagar...

Tenho imagens concretas de entidades abstractas, como os dias da semana, por exemplo.
Só que são a preto e branco.
Mas um dia, com a evolução da qualidade de imagem, tenho a certeza que vou descobrir que o meu fim-de-semana é vermelho sangue (mas de um sangue puro, saudável).

Fragilidade

Não há nada mais frágil do que uma pessoa forte. A sua força extenua-a de tal forma que a torna vulnerável a tudo.
Quando isso acontece penso que o aconselhável é aceitar e desfrutar, embora a minha experiência pessoal diga que um chocolate com avelãs também ajuda bastante.

Friday, March 13, 2009

Proibições

A ONU anunciou que actividades como mastigar folha de coca ou beber chá de coca deveriam ser proibidas, falando nomeadamente nos estados andinos do Perú e da Bolívia. A planta de coca, nestes países, é consumida pelas pessoas para afastar a fome ou lutar contra a falta de oxigénio nas grandes altitudes. É utilizada também nalgumas cerimónias religiosas.

Mais uma vez, o etnocentrismo a fazer "das suas". Nada a que não estejamos habituados.

Considero absurda a proibição de qualquer tipo de droga, até porque não há base para tal. Passo a explicar:

  • Se pretenderem abolir as substâncias que alteram o estado psicológico da pessoa, justificando que isso pode acarretar problemas sociais, temos que acrescentar às já ilegais o álcool e subtrair a marijuana (se pretenderem mesmo continuar a considerá-la ilegal, terão que ilegalizar também os ansiolíticos, antidepressivos e toda uma série de medicamentos);
  • Se, ao invés, quiserem considerar como drogas perigosas as substâncias que causam dependência, a lista será ainda mais extensa. Ilegalizariam o café, o álcool, o tabaco, (o chocolate, acrescento, em nome pessoal) e teriam que deixar de ser ilegais aquelas que não estão cientificamente provadas causar dependência;
  • Etc.

MAIS: Porque é que nos maços de tabaco vem a indicação (entre outras) de que fumar mata? Não vejo isso nas embalagens de manteiga ou nos pacotes de açucar refinado.

Um caixote do lixo fechado a cadeado

Há alguns dias atrás, numa movimentada rua de Lisboa a minha atenção foi captada para um facto que considerei insólito: um caixote do lixo, (daqueles individuais, que pertecem apenas a uma moradia ou prédio) fechado.
A cadeado.
A minha mente começou a divagar sobre possíveis explicações para tão singular ocorrência.
E cheguei a uma amarga conclusão: o caixote estava fechado para que ninguém de fora pusesse lá lixo.
Para que o lixo existente fosse apenas o dos "donos" do caixote.
Para não dar azo a que qualquer transeunte se sentisse no direito de o usar, de colocar lá algum detrito, em vez de mandá-lo para o chão - que é público e de todos, logo, de ninguém.
Começo a pensar se valerá realmente a pena continuar a viver num mundo onde as pessoas têm sentimentos de posse em relação a tal objecto.

Thursday, March 12, 2009

Manif 15/03


Monday, February 23, 2009

Um simples veado

Já tinha saudades de vasculhar naquelas contruções literárias tão belas e educativas que dão pelo nome de Contos de Fadas.

Relembro a Branca de Neve...

“(…) Como prova de que havia cumprido este acto, ordenou-lhe que trouxesse o coração de Branca de Neve. Mas o caçador teve pena da princesa e poupou-lhe a vida, dizendo-lhe que fugisse. Para comprovar que havia obedecido às ordens da madrasta, entregou-lhe o coração de um veado .”

Um veado? UM VEADO?

Eu acrescento: "Ao longe, com os pequenos olhos marejados de lágrimas, Bambi observava a cena, impassível."

N.R.

Importei os posts que possuía no "Politiquices & outros" para este Blog. Razão: É-me dificil, nesta altura, manter um blog activo, quanto mais dois. Os posts importados estão etiquetados aqui como "importados" (para verem como a minha imaginação e criatividade não têm limites).

Friday, February 20, 2009

Divergência

Almeida Santos acha que o PS deve governar sozinho, mesmo que não tenha maioria absoluta.
Discordo.
Eu acho que o PS não deve governar sozinho, nem mesmo com maioria absoluta.

Thursday, February 19, 2009

Porque a rotina toca a todas...

Uma empresa na Áustria oferece descontos aos clientes que substituírem os seus velhos vibradores por modelos novos. O objectivo deste plano é reactivar a economia do sector num momento de crise internacional.(segundo o jornal alemão “Die Welt”)

Hmm...imagino o que o departamento de marketing terá inventado para convencer as pessoas. Algo do tipo:

"O seu vibrador perdeu a paixão? Adormece depois de fazerem sexo? Já não diz que a ama? Troque-o já."

Sunday, February 15, 2009

Carnaval 2009

Este ano decidi escolher a minha fantasia no rol de personagens de contos de fadas. Vou mascarar-me de Capuchinho Vermelho. É que pelo menos essa foi comida.

Sunday, November 30, 2008

...

Não tenho tido muito tempo nem oportunidade de vir aqui porque tenho tido consultas diárias com um psicólogo. A razão? Adivinharam: SOU A ÚNICA PESSOA QUE AINDA NÃO INVENTOU UMA PIADA SOBRE O MAGALHÃES. Isso transtorna. Podem crer.

À procura da Madalena perdida

Um blog absolutamente espectacular: http://www.findmadalena.blogspot.com/

Monday, May 19, 2008

Autista

Novo trabalho de Azevedo Silva.
Download gratuito aqui

Situação do país melhora

A economia portuguesa não evoluiu como o previsto, os combustíveis aumentam semanalmente e o IVA ainda não baixou.
Hmmm...o que vale é que o Sócrates vai deixar de fumar.
Hajam mais boas noticias destas.

Saturday, April 26, 2008

Ainda não sei quando voltarei ao activo.

Thursday, January 31, 2008

Surpresa

A surpresa só me assusta porque não a conheço antes de acontecer. É como os imprevistos: se os conseguisse prever era na boa.

Concordar

Voltaire dizia:"Não concordo com uma só palavra do que dizes mas defenderei até a morte o teu direito de dizê-lo".
Eu acrescento que essa tua morte está para breve, e será lenta e dolorosa.

Wednesday, January 30, 2008

Conheci um gajo que se chamava Pelágio. Nunca vi ninguém como ele!

Thursday, January 24, 2008

O Mickey é escorpião, como eu!

Descobri hoje que o Rato Mickey nasceu no mesmo dia que eu!
Descobri também que existe uma discussão acessa sobre a espécie do dito personagem, por isso resolvi esclarecer com o que acredito ser científico: O Mickey é, de facto, um rato (espécie), que pertence a uma sub-espécie denominada Mus musculus, cujo nome familiar, no Brasil, é camundongo. Assim, o Mickey pode ser chamado Rato Mickey ou Camundongo Mickey, na boa.

Friday, January 18, 2008

Porque em todo o lado se aprende..."As mil e uma maneiras de pedir um café"

...normal
...cheio
...mais para o cheio
...curto
...mais para o curto
...italiana
...sem a primeira/ sem a ponta
...fraquinho, mas não é carioca
...carioca de café
...descafeínado
...pingado
...com cheirinho
...cheio mas-não-encha-até-cá-acima
...em chávena escaldada / ... escaldado
...em chávena fria
...duplo
...com adoçante
...com gelo
...com natas
...quentinho
... abatanado
...com mais água, etc

Para verem como dá jeito ter trabalhado num café. Lembram-se de mais alguma?

Ela

Não tirava os olhos dela desde há duas horas atrás, e poderia ficar a visualizar todos os seus movimentos por muito mais tempo. Não sentia qualquer vontade de comer, beber, ir à casa de banho...ela era a minha única necessidade vital e olhá-la satisfazia plenamente tudo o que pudesse precisar. Há mais de meia hora que não se mexia, embrenhada na leitura de um qualquer livro policial, que sabia ser do seu agrado. Quase que podia seguir o enredo da historia só de acompanhar as suas expressões, os trejeitos que fazia; um piscar de olhos mais revelador; um virar de pagina abrupto sugeria uma parte emocionante do livro, um bocejo a mostrar que as coisas estavam um bocado paradas no reino ficcional que a prendia. Começou a mostrar algum cansaço depois da 28ª pagina lida; marcou o livro com o que supus ser um cartão de visita, um pedaço de cartolina branco, e levantou-se do sofá. Sabia que não iria dormir tão cedo, apesar de se levantar todos os dias pontualmente às sete da manhã. Sabia-o porque a observara durante toda a semana anterior, e a anterior a essa. Na verdade, quando me debrucei sobre esse aspecto reparei que acompanhava todos os movimentos dela há pelo menos seis meses. Meio ano. Tempo que muita gente consideraria demasiado para se observar uma pessoa. Tempo que seria, para a maior parte das pessoas, suficiente para conhecer de cor o objecto que se observa. E sim, sabia-a de cor. Sabia a que horas se levantava todos os dias; sabia quais os pratos que lhe agradavam mais pelos trejeitos que fazia ao consumi-los; sabia os seus gostos musicais, o que gostava de ouvir e em que ocasiões; sabia a sua profissão, o que tomava ao pequeno almoço, acompanhava desde há muito o seu ciclo menstrual. Sabia mesmo muita coisa acerca dela, talvez até mais do que ela própria. Sim, acredito que a observação comportamental é um método muito mais fiável do que a introspecção. A introspecção é enviesada pelas emoções que existem devido ao facto de observador e observado serem a mesma pessoa. Não digo que não seja possível conhecer-se algo assim, mas como é lógico é um conhecimento muito menos verdadeiro, e a busca pela verdade é o que me move. É essa busca incessante que me faz observar as pessoas desde há muitos anos. Não tenho qualquer formação em psicologia, sou um auto-didacta.

Cego

Sempre ouvi dizer que não há pior cego do que aquele que não quer ver. Habituei-me a utilizar esta expressão tão tipicamente humana para descrever aqueles que pretendiam não se aperceber de algo que os rodeava, sobretudo quando esse algo lhes era desfavorável. Acho que todos nós, com maior ou menor frequencia, já usámos essa tão acertada frase em conversa com outras pessoas. Sim, a frase é bastante acertada, mas apenas para os que felizmente não se viram privados dessa realidade tão bela e útil que é o sentido da visão. Como devem calcular, se tiverem o minimo sentido de solidariedade e de percepção da realidade, para um cego deve ser bastante desagradável ouvir esse tipo de expressões. O nosso "pior", não é, com toda a certeza, o que eles entendem como tal. É-nos extremamente dificil colocar-nos na pele do outro, especialmente quando esse outro é tão diferente de nós, ou não nos é próximo.Isto é um facto inquestionável! Aliás, essa premissa esta na base da maior parte dos problemas da humanidade, desde uma simples disputa de futebol até às Guerras Mundiais.

Wednesday, January 16, 2008

500...200...50...and finally 0 poor people!

"A situação de pobreza entre os que residem em Portugal baixou de 19%, em 2005, para 18%, em 2006. Apenas 1%, mas que em números exactos representa mais de 100 mil pessoas."

Yaaaaaaa.
O número de pessoas com doenças terminais também vai baixando; assim como o número de pessoas que dormem em cima da linha do comboio; e o número de pessoas com fome em portugal? Tudo isto tem tendência a baixar...porque essas pessoas morrem. E como não há muitos a nascer, para os substituir, qualquer dia já não há ninguém nestas situações. E com isto descobrimos a fórmula para acabar com estes flagelos sociais. Fixe.

Thursday, January 3, 2008

Prioridades trocadas

A cena que me fode mais nesta nova lei são aquelas pessoas que vão para os cafés com crianças mal educadas e hiperactivas e que não nos deixam beber um café em paz e sossego e que vão dizer coisas do tipo:
"Ah...finalmente pode estar-se num café à vontade, sem ter que levar com fumo".
Aaaaaaahhhhhhhhhhhhh!!
Não percebem que são PRECISAMENTE essas pessoas que nos "obrigam" a fumar?